Nesta terça-feira (11), a greve dos servidores federais completou 90 dias. O movimento começou em 11 de março, e segue com jornada de lutas em defesa da educação.

A atuação forte e constante dos Comandos de Greve das entidades tem se mostrado fundamentais na pressão sobre o governo, um exemplo disso, foi a conquista do aumento do investimento em 5,5 bilhões para instituições federais. No entanto, o orçamento não abrange a luta pela recomposição salarial, nem tampouco reestruturação da carreira.

Após muita pressão, hoje o Governo Federal deve receber o Comando Nacional de Greve da FASUBRA, para mais uma rodada de negociações. A última proposta apresentada não contribui para romper com as discrepâncias salariais entre as categorias do serviço público federal, numa contradição com o discurso do governo de promover a redução da diferença entre os que ganham mais e os que ganham menos. Com a atual proposta apresentada pelo governo, os salários dos TAE continuarão sendo os menores salários do Executivo Federal. A Categoria dos TAE é única. As propostas apresentadas devem contemplar ativos, aposentados e instituidores de pensão.

Na UFERSA, o movimento paredista ganhou, recentemente, o apoio dos docentes e, a cada dia, mais setores da universidade tem paralisado as atividades.

Logo mais, às 16h, acontecerá a mesa de negociação, a categoria pode acompanhar através de LIVE
Comente pelo Facebook