Por Danielle Castro e Viktor Gruska

Na manhã desta quarta-feira, 03/07, no Gabinete do Reitor da UFRN, reuniram-se para discutir e assinar o Termo de Acordo de Greve a Comissão do SINTEST-RN formada para acompanhar a compensação do trabalho acumulado em decorrência da greve, o reitor em exercício, Henio Miranda, e representantes da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP).

O documento seguirá a Cláusula décima quarta do Termo de Acordo nº 11/2024 pactuado em 27 de junho de 2024 entre MGI, MEC e FASUBRA Sindical, que define que a compensação de trabalho em decorrência da participação em movimento grevista observará aspectos qualitativos, com a reposição das atividades represadas, conforme plano de trabalho a ser pactuado entre as entidades representativas da categoria e sua instituição.

De acordo com o Termo firmado no âmbito da UFRN, as horas despendidas em greve deverão ser compensadas por meio da elaboração de plano de trabalho individual e obrigatório, que deverá ser planejado pelo servidor, em conjunto com a chefia imediata, e apresentado em até 30 dias a partir de hoje (03/07), devendo ser cumprido até 31 de dezembro de 2024.

O SINTEST-RN acompanhará o cumprimento do cronograma de reposição das atividades represadas e negociará com a UFRN, em caráter permanente, no sentido de sanar conflitos, dirimir casos omissos e superar problemas que possam surgir nos prazos estabelecidos no Termo de Acordo.

Confira o vídeo do Vice-Reitor, Henio Miranda, lendo o Termo de Acordo na íntegra:

Fotos:

Comente pelo Facebook