Em assembleia realizada nesta quarta-feira (12), servidores da UFERSA discutiram e deliberaram sobre proposta a ser enviada ao governo que contempla a categoria quanto ao Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC). O Coordenador de Comunicação do SINTEST-RN, Viktor Gruska, participou da assembleia e apresentou as propostas a serem analisadas.

O Comando Nacional de Greve encaminhou duas propostas para análise e deliberação pelas entidades de base. No âmbito da UFERSA, a proposta encaminhada foi a primeira, segue na íntegra:

O Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) é um instrumento de valorização dos saberes não instituídos e das competências desenvolvidas e postas à disposição da sociedade pelos técnico-administrativos em Educação.

O modelo proposto pelo Movimento TAE na Luta e pelos coletivos Travessia e UNIR, congrega com a proposição originada no SINASEFE, confluindo para um modelo já sedimentado e para a construção da unidade da categoria.

Este modelo, parte da concessão do RSC por meio da equivalência remuneratória do servidor contemplado ao percentual de Incentivo à Qualificação (IQ) imediatamente superior. Nas propostas, divididas em 5 níveis de RSC, configura-se a democratização de acesso aos percentuais do IQ sem com isso desvirtuar o processo de qualificação, importante característica do PCCTAE.

Os 5 níveis apresentam as seguintes equivalências:

RSCI – ocupantes de cargos que tenham como requisito de ingresso ou que tenham como escolaridade até o Ensino Médio incompleto, se contemplados pelo RSC teriam acesso ao percentual equivalente ao IQ do Ensino Médio.

RSCII – servidores com Ensino Médio, Médio Profissionalizante ou Técnico, se contemplados pelo RSC, teriam acesso ao percentual equivalente ao IQ de Graduação;

RSCIII – detentores do título de graduação, se contemplados pelo RSC, teriam acesso ao percentual  equivalente ao IQ de pós-graduação lato sensu;

RSCIV – detentores do título de pós-graduação lato sensu, se contemplados pelo RSC, teriam acesso ao percentual equivalente ao IQ de Mestrado;

RSCV – detentores do título de mestrado, se contemplados pelo

RSC, teriam acesso ao percentual equivalente ao IQ de Doutorado.

Ainda durante a assembleia, o comando local de greve fez um bolo em “homenagem” aos 90 dias do movimento paredista.

“Nós fizemos esse bolo como forma de protesto. Já são 90 dias que estamos na luta, buscando diálogo com o governo e tentando chegar a uma proposta que contemple todos os servidores”, destacou Kaliane Morais, coordenadora do Sintest e membro do comando.

Acompanhe aqui parte da assembleia sobre o RSC: https://encurtador.com.br/K8h4V

Comente pelo Facebook