Na última sexta-feira (3) o Ministério da Educação (MEC) publicou uma nova versão do programa Future-se, que ficará aberta para consulta pública até o dia 24 de janeiro. Segundo o MEC, o programa pretende flexibilizar o financiamento do ensino superior alterando leis para que as instituições possam captar mais recursos, além dos repassados pelo governo.

A primeira proposta do programa, apresentada em agosto do ano passado, foi rejeitada pela maior parte das universidades e o Ministério Público Federal (MPF) chegou a questionar o formato da primeira consulta pública do Future-se na Justiça, pedindo que o processo fosse feito novamente. Nesta segunda tentativa, o texto foi reformulado e apresentado novamente para a comunidade acadêmica antes do envio de um Projeto de Lei para o Congresso Nacional.

De acordo com o novo texto, as bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) serão concedidas prioritariamente para os participantes do Future-se e recursos adicionais do orçamento federal concedidos ao MEC também poderão ser concedidos prioritariamente às universidades participantes. O texto diz ainda que não haverá substituição nos investimentos para as universidades e que os valores obtidos a partir de fontes privadas serão adicionais aos já destinados pelo orçamento para a educação superior pública.

Até o dia 24 de janeiro as sugestões poderão ser enviadas para o e-mail [email protected], ou através do site (http://www.participa.br/profile/future-se/).

Comente pelo Facebook