Sintest/RN discute resolução que impede servidores de coordenar projetos de extensão

//Sintest/RN discute resolução que impede servidores de coordenar projetos de extensão

Sintest/RN discute resolução que impede servidores de coordenar projetos de extensão

reunião na pro reitoria de extensão da UFRN (2)

Nesta quarta-feira (26), o Sintest/RN se reuniu com a pro Reitora de Extensão professora Maria de Fátima Ximenes, para discutir a resolução 077/2017 do Consep, publicada em 27 de junho, que de forma ambígua impede a coordenação de projetos de extensão pelos servidores que não ocupam cargos de nível superior (classe E).

Na reunião, que contou com a presença da coordenadora geral do Sintest/RN, Aparecida Dantas, e dos coordenadores de administração e formação sindical Felipe Tavares e Pedro Neto, Fatima Ximenes disse que encaminhou a proposta para que a Resolução continuasse do jeito e por uma orientação da assessoria jurídica do gabinete da Reitora na reunião do Consep foi realizada a mudança.

O tema foi levantado durante reunião realizada, na última terça-feira (25), com a reitora da UFRN, Angela Paiva, porém na ocasião a reitora ponderou que não havia modificação no texto da resolução. No entanto, o texto atual da resolução diz em seu artigo 4ª que que “Os programas de extensão serão coordenados por docentes ou técnico-administrativos de nível superior da UFRN”.

A resolução anterior 053/2008, deixava claro que, “As ações de Extensão Universitária são coordenadas por docente ou técnico-administrativo com nível superior pertencente ao quadro permanente de UFRN, lotado em Departamento Acadêmico, Unidade Acadêmica Especializada ou Unidade Suplementar da UFRN, nos termos do Estatuto e do Regimento Geral da UFRN”.

Em linhas gerais, a nova resolução diz que, mesmo possuindo nível superior, ou até mesmo pós-graduação, os técnico-administrativos que não ocupam cargos de nível superior ficam impedidos de coordenar atividades de extensão. O Sintest/RN vai encaminhar ofício à Reitora solicitando cópia do parecer jurídico e entrar com recurso contra essa resolução.

Comente pelo Facebook
2018-04-10T22:29:13+00:00 julho 27th, 2017|Notícias|